CCATES

Eficácia e segurança de valganciclovir para prevenção da doença pelo citomegalovirus em pacientes transplantados

PTC 13/2014
Autores: Lucas Fonseca Rodrigues, Renata Cristina R. Macedo do Nascimento, Francisco de Assis Acúrcio, Augusto Afonso Guerra Júnior

RESUMO EXECUTIVO

Intensidade das recomendações: Fraca contra a tecnologia.

Tecnologia: Valganciclovir

Indicação: Prevenção da doença por citomegalovírus em receptores de transplante de órgão sólido – rim, coração, pâncreas.

Caracterização da tecnologia: Valganciclovir é um medicamento antiviral, L-valil éster (pró-fármaco) do ganciclovir. Atua inibindo a síntese do DNA viral, por meio da inibição competitiva da incorporação da desoxiguanosina trifosfato pela DNA polimerase viral e pela incorporação do trifosfato de ganciclovir ao DNA viral.

Pergunta: O uso do valganciclovir é mais eficaz e seguro que as alternativas terapêuticas existentes para prevenção da doença pelo citomegalovírus em receptores de transplante de órgão sólido?

Busca e qualidade das evidências científicas: Foram pesquisadas as bases de dados The Cochrane Library (via Bireme), Medline (via Pubmed), LILACS e Centre for Reviews and Dissemination (CRD). Incluíram-se revisões sistemáticas (RS) e metanálises de ensaios clínicos que comparassem valganciclovir com outros medicamentos antivirais. Os estudos foram avaliados segundo o sistema GRADE. Foi realizada, também, busca por avaliações de tecnologias em saúde (ATS) em sites de agências internacionais e da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (REBRATS).

Resumo dos resultados dos estudos selecionados: Foram selecionadas sete revisões sistemáticas, cuja qualidade variou de muito baixa a baixa. A maioria delas não mostrou eficácia significativamente superior do valganciclovir na prevenção da doença pelo citomegalovírus em pacientes receptores de transplante de órgãos sólidos, quando comparado às alternativas terapêuticas existentes. Além disso, o seu uso, sobretudo na dose de 900mg/dia, mostrou-se estatisticamente associado ao risco de desenvolvimento de leucopenia e/ou neutropenia. Não foi recuperada nenhuma ATS nos sites da REBRATS e das principais agências internacionais.

Recomendações: Considerando a qualidade da evidência, os resultados apresentados e o maior custo frente às alternativas terapêuticas existentes, recomenda-se fracamente contra o uso do valganciclovir na prevenção da doença pelo citomegalovírus em pacientes receptores de transplante de órgãos sólidos. Contudo, mais estudos transplante-específicos são necessários para avaliação da sua eficácia, conforme o tipo de órgão sólido transplantado.

Adicionar Comentário